UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Thursday, October 15, 2009

Roubando um pouco de Portugal no Canada!!!!

E verdade, se ser imigrante pode ser dificil para muitos dependendo da geracao a que nos referimos, nao ter contacto algum com a lingua e cultura pode ser para muitos um perder das raizes a muito custo.

Recentemente tive em minha poce um baixo assinado que segundo o governo do canada de acordo com uma lei especifica nos iria deixar de nos ser permitido ver , a nos portugueses, a RTP, SIC entre outros canais portugueses atravez do satelite. Eu nao sei nada de leis ou de alguma dessas inuteis berucracias, certo e que acho inaceitavel que num pais que se orgulha da sua aceitacao multi cultural, tome uma atitude deste tipo.

E tambem de reparar que, ha no acesso ao cabo canais que sao codificados, sendo estes de diferentes nacionalidades e so se pode ter acesso a estes pagando e sem esquecer que nao ha qualquer tipo de informacao, pelo menos para a populacao ou mesmo na empresa responsavel destes canais da existencia destes e do custo ao seu acesso.

De certa forma ha um certo esquecimento em relacao a outras culturas que tem de pagar tanto pelos canais generalistas e mais uma cota, pelo canal ou canais da sua respectiva cultura.

A comunidade precisa de saber, e preciso fazer alguma coisa, e preciso ter acesso a cultura portuguesas e esse parece me um dever e uma obrigacao do governo canadiano assim como portugues. Podem ser "simples" canais televisivos, mas para muitos esta e a melhor forma de estar em contacto com a terra natal e para muito exercisar tanto a lingua como lembrar o passado, ver o presente e por vezes olhar rasgos do futuro...

Maitê Proença""VS"" Portugal, ou algo do genero..

Recentemente houve um escandalo no meu "querido" Portugal devido a uns comentarios que a grande e multi disciplinar actires Maite Proenca fez de Portugal num show brazileiro, tendo havido em consequencia disto ate um baixo assinado e um pedido de desculpas...
Eu pergunto me se havera nessecidade de tanta "telenovela" so por causa do que ela mostrou de Portugal, eu vi e revi o video no You Tube e vao me desculpar os meus conterraneos, que nao me ofendeu minimamente, claro que tem alguma "piada" pela sua absurdez, por um 3 ao contrario, Salazar ser votado o portuges mais representativo de Portugal ou chamar para arranjar um computador alguem que nao percebe nada de nada da materia...

Tudo absurdos atras de absurdos e para ver absurdos e coisas "engracadas" sem graca os portugueses ja tem as noticas, que lhes chamam a realidade todos os dias, mas ninguem faz baixo assinados de tanta desgraca/absurdo que e transmitida pelas noticias....Parece que a maior ofenca acontece quando vem de lugares inesperados, nunca ofende quando vem dos mais obivios.

Ou tera nos ofendido por ter sido uma brazileira, famosa, a mostrar a forma como somos na realidade? bem isso nao me parece ser motivo forte o suficiente para ficarmos indignados com ela, mas sim connosco mesmo, se e assim que somos vistos pelos brazileiros tambme outras culturas devem reparam em semelhantes aburdidades? nao sera? E de novo, a bola fica do lado dos portugueses, talvez ja vai sendo tempo de fazermos alguma auto analise como Miguel Sousa Tavares- escritor este que ja escreveu uma intruducao a um livro de Maite Proenca- afirmou e com toda a razao..

E verdade que achamos paida ao humor currosivo dos "Comtemporaneos" que poe o dedo na frida e fridas da nossa provincial sociedade, fazendo nos ver como somos sem pedir desculpa a ninguem ou entao o "TeleRural" que mostra a mentalidade e a pequenes da forma de ser portuguesa atravez de noticias cheias de non sence e algum surrealismo...mas depois ficamos indignados com comentario bem disposto da grande actirs Maite Proenca???

Entao por essa logica, se for comedia aceitamos tudo que nos mandam para fazer rir e depois se for algo mais "real" doi nos mais? Bem ainda a dias vi um programa chamado "A liga dos ultimos" e eu nao sei se este era um programa serio ou uma comedia sobre os clubes que nao tem divisao, nao percebo como alguem do mundo do fotebol nao ficou indignado com tao serio programa que mostrava o humor de quem via e fazia fotebol longe dos grandes estadios, porque a mim pareceu me ser mais uma comedia do que um drama real, ou havera comedia no drama?

Olhando Portugal por estes dias, parece que e facil achar facilmente drama nos dramas nas vida de pessoa que tentam fazer o que podem para sobreviver ou pelo menos tentar viver e talvez tenha vindo desse universo a indignacao, pois estamos tao imercos em desgraca e drama que nao conseguimos, por muito que nos custe, ver alguma comedia na nossa condicao e isso e bem capas de ofender muita boa gente que faz o que pode para viver...Sempre fomos muito bons, nos portugueses, a por drama nas nossas existencias, quando o melhor, ou algum, alivio que podemos ter em relacao a esta, e atravez da comedia nesta. Ainda nos falta muito para honestamente olharmos para nos, como povo, e aceitarmos o que vemos.

Acho que ha sempre alguma comedia nos dramas e por vezes na tragedia, mas que as possamos ver precisamos de flexibilidade e sentido critico em relacao a nos e ao que nos rodeia, mas de barriga vazia e existencia incerta isso custa, e talvez seja este o "trabalho de casa" que o povo portugues tera de fazer, quando alguem de fora nos mostrar a forma como somos, sem que isso nos ofenda.

Nao me parece que isso acontecera no futuro atravez de politicas ou influencia religiosa, porque o problema aqui e de mentalidades e valores e enquanto nao houver maneira de as fazer mudar e progradir abusurdos "problemas" deste tipo irao surgir sem nessecidade, pois ha coisas mais importantes a serem tratadas em Portugal. A primeira cirse a mudar e a interior da alma dos portugueses, so depois as outras "reformas" ou tentativas de reforma terao alguma utilidade, parece me.

Wednesday, October 14, 2009

A Arte que nos/me falta...

Cada vez percebo mais e tenho mais a certeza de que nao fui feito para o mundo da pastelaria e ao me aperceber de tal facto, sinto a falta de algo...falta me algo, talvez me falte saber o que e preciso fazer para me livrar de vez da maldicao dita linhas atras. Bem sei que este blog devia ser sobre Vancouver e a experiencia canadiana da imigracao, pois bem, esta e uma amostra dessa mesma experiencia, sou de acreditar que os meus dilemas embora pessoais, nao deixam de ser "universais" e que muitos os conhecem ou ja conheceram.

Verdade que podia me livrar de vez desta condicao de pasteleiro pois sei que nao fui feito para fazer bolos paes ou seja la o que for que inclua farinha, ovos ou acucar. Certo que ja muitas vezes me veio o desejo de dizer que queria sair, mas preciso de um plano B ou C e estes tem me feito pensar bastante... chegando a algumas conclusoes.

Os leitores devem se perguntar porque razao digo nao ser feito para ser pasteleiro, essas sao muito simples de explicar. Depois de ja passados 2 anos a fazer pastelaria ceod percebi que neste meio estao longe de fazer parte dele pessoas que se interesem por livros cultura ou algo que de alguma ginastica a mente e apercebi me tambem que este e um meio cheio de grandes, cheios e arrogantes egos em que a unica coisa que lhes interesa sao as suas secretas agendas pessoais, sem nunca esquecer o lucro a qualquer custo.

Neste meio ou se faz ou nao temos nehuma utilidade e e este lado de utilidade que muito me incomoda, porque no final de tudo do trabalho de pastelaria, o meu real valor vem do resultado dos bolos e bolachas que faco, claro que percebo que e bom manter um constante padrao, mas e o facto de nos verem a nos pasteleiros como maquinas que mais me chateia. Eu ali valho pela quantidade, rapidez e eficacia de coisas que faco, a diferenca entre mim e uma maquina e que a maquina nao tem beneficios e nem recebe salario, de resto somos iguais!!!
Bem sei que este sistema existe aqui e em todo o lado, faz parte de como as coisas sao, e a logica da industria e da mentalidade capitalista, essa mentalidade capitalista, que por mais dinheiro que tenha quer sempre mais, mais e mais rapido, e este e o fim desta objectivacao dos pasteleiros, neste caso. Objectivacao do ser, lucro rapido, incencibilidade/falta de empatia, muitas vezes, pelo lado humano de quem faz e ai estao as principais razoes pelas quais nao encaixo neste meio!!

A alegria dos chefes valem pelos lucros ou ausencia destes e no caso de um mau resultado, levam todos, e preciso mais disto e daquilo, mais eficacia, rapidez de producao...mais mais e mais, sempre mais enqunto a empatia humana se reduz a cada exigencia e ordem!!!

Quem me conhece sabe que esta forma de ser e de estar e algo estranha a pessoa que sou, no entanto esquecime de referir algo muito importante que e ao juntar a estes factores todos e por causa dos seus efeitos directos, falta me paixao pela area, PAIXAO, que somos nos sem PAIXAO? Somos tipo o espantalho do feiticeiro de OZ que queria um cerbero...somos apenas espantalhos que vamos ao sabor do vento!!!

E sinto me um espantalho na minha vida em consequencia do meu trabalho e este e o meu dilema pessoal, e o que me falta? encontrar a Arte/Cultura/Sociedade que tanto gosto e aprecio e fazer dela e minha vida, ai e onde vive a minha Paixao!!!

Sunday, October 11, 2009

Aboboras e mais aboboras, aboboras ate fartar!!!!

Hoje celebra se nas Americas o Thanks giving (dia de gracas), dia em que os conquistadores do novo mundo agradeceram a Deus o facto de terem ca chegado inteiros e subrevivido para contar a historia. Por estas mesmas alturas celebra se tambem o Hallowin, isto faz com que tudo que e negocio seja ele qual for das grandes lojas as mais modetas facam tudo e mais alguma coisa para venderem seja perus ou produtos ligados a aboboras.
Visto ser pasteleiro esta e uma epoca do ano em que o chefes exploram os empregados ate estes nao poderem ver mais aboboras ou perus a frente, em relacao a pastelaria, de bolachas de abora, tarte de abobora, bolo de abobora, tronco de abobora e o que mais se possa fazer com esta, nada escapa, vende se tudo de todas as formas....
Eu nao conto como e na minha pastelaria, mas acho que os adjectivos como caotico, stressante e non stop e uma boa forma de definir o ambiente de trabalho por estas alturas. E claro que os chefoes estao mais contentes que uma freira depois de uma aparicao, pois estes veem o $$$$$, porque como todos sabem a elegria da chefia depende da rapidez com que este flui independetemente de qualquer outra condicao, nem que para isso trate os empregados como objectos....eu nao estou a imaginar neste caso, falo sim de experiencia vivida.
No entanto so acho algo condenavel outros paises que em que o thanksgiving se e natural dessas culturas o adoptem, acho algo estranho...mas vendo bem, por estes dias faz se tudo para sacar dinheiro das nossas carteiras e e de tirar os chapeus a quem nos prende atravez dos desejos e nos tira $$, mas so nestas alturas que ele flui mais naturalmente e talvez sejam os chefoes os unicos que dao gracas por tao importante data...

Wednesday, October 07, 2009

Outros Filmes.....

Deste que comecei a namorar uma querida e doce filipina um dos mundos que se abriram foram os cinematograficos, tivese eu namorado qualquer outra cultura o meu interese e curiosidade teria sido a mesma. Sempre estive aberto a outras cinematografias, mas o dificil sempre acho e saber como achalas, dai a explora las em detalhe e um paco. Se alguem quje me le conhecer algum filme ou directores nao muito conhecidos seja de que epoca ou estilo for, estarei aberto a conhecelos, obrigado ;)

Um dos genero da filmografia fillipinos que mais me tem atraido e o horror, nao so pela moralidade e analise que faz da psicologia humana como os filmes de terror fazem, mas tambem pelo facto de este genero mixturar nas suas historias muito das crencas pagans pre espanicos. Da crenca em "encantamentos"ou fantasmas para nos, a forcas estranhas da naturesa, sem esquecer a historia de uma jovem que se ve confrontada com os medos dos passado...tudo muito cheio de mitos e lendas que ainda existem nas filipinas e que o cristianismo nao eliminou.

Verdade seja dita, que eu estou aberto a ver filmes de outras origens que nao seja so e apenas americana, porque acredito que ha uma rica e vasta filmografia espalhada por esse mundo fora . E acho que e com conhecimento disto que se realiza anualmente varios festivais de decumentarios e filmes de caracter internacional. http://www.viff.org/home.html ou http://www.vifc.org/home.htm o ultimo site pertence a um teatro somente dedicado a mostra constante de filmes internacionais.

Recentemente dei comigo a entrar numa loja dedicada a 100% a filmes chineses, koreanos e japoneses, e sei que para certos asiaticos deve parecer algo estranho um homem branco se interesar minimamente pelos filmes que eles veem, mas nem por isso deixei de avancar. E guiando me pela capa que ao que me parece deve mostrar a essencia e o ambiente da historia lia contanda, la comprei 1 filme..

Para os curiosos aqui deixo 2 sites de filmes filipinos http://www.filipinomovierentals.com/ e http://www.pinoymovierentals.com/ .

Com o passar do tempo de namorarar a minha namorada e tendo ja visto varios filmes, novelas e concursos filipinos, dei comigo a ser fa de uma belissima actris filipina de seu nome Marian Rivera e e preciso que se diga que ela nao e so uma cara bonita ou mesmo uma boa actris, pois antes de se tornar actris formou se em psicologia na universidade De La Salle University-Dasmariñas, tendo esta nascido, curiosamente, em Madrid, mas falando Taglog, pelo que me apercebo, fluentemente. http://marianriverainfo.blogspot.com/

Bem sei que podia dedicar umas linhas ao cinema portugues, mas depois de pensar bem no assunto, percebo me que as Filpinas que embora sendo um pais mais pobre e conturbado que Portugal tem algo que se acemelha a um industria cinematografica, basta olhar os sites que dei. Portugal pode fazer filmes e decomentarios, como sei que faz, no entanto falta capacidade de divulgacao e ate mesmo interese de quem podia os divulgar, por exemplo nos os imigrantes.

Certo e que nos os imigrantes nao perdemos nunca de ver na RTP internacional pela 200000 vez de ver o "Patio das Cantigas" ou o "Capas Negras", mas o problema vem da questao, "sera que os outros se intersariam por esta historia, tao pase??" talvez sim...

Nos portugueses, nascemos e vivemos de nostalgia e alguma melancolia, nem sempre positiva, mas ela nunca nos larga isso todo sabemos, possivelmente, esses sentimentos que sempre veem exprecos nos nosso filmes sejam o melhor forma de os dar a conhecer a outras culturas por mais que nos nem sempre tenhamos uma visao muito positiva do nosso pais e por estencao a nossa arte.

Jornais de Vancouver

Viver em Vancouver e nao estar informado do que o a rodeia e algo estranho de acontecer, a nao ser que quem ca viva nao queria realmente saber do mundo, para comecar ha uma quantidade enorme, dos quais vou falar, de jornais e revistas que sao totalmente de graca, sim eu disse de Graca e so pegar e ler.

Os 2 jornais mais lidos em Vancouver, de publicacao diaria, sao o 24 Hours http://vancouver.24hrs.ca/ e o Metro http://www.metronews.ca/vancouver abordado estes tanto temas locais como internacionais e os media, sao sem duvida uma boa leitura que na preca de chegar ao trabalho se podem ler em 10 min. Quem quizer conhecer os problemas e as conquistas canadianas ou das principais cidades canadianas estes jornais sao optimas fontas de informacao.

Numa nota mais diferete, pode se tambem achar uma revista que aborta a experiencia da imigracao, que nunca deixa de ser tao universal nas suas conquistas e perdas, http://www.canadianimmigrant.ca/ esta e sem duvida uma muito abrangente sem deixar de ser profunda revista que toca em temas como a cultura, sociedade, carreiras entre outras..atravez do olhar 100% imigrante, recomendo a todos que leiam.

Para quem quer informacoes sobre as actividades sociais e culturais de Vancouver, nada como ler um dos mais lidos jornais chamado Straight http://www.straight.com/ do teatro ao cinema, a gastronomia e musica e sempre com uma perspectiva canadiana, ou neste caso de Vancouver. Uma revista sempre no topo da onde, fazendo anualmente a escolha do que de melhor ha em Vancouver.

Existe tambem em vancouver uma revista totalmente dedicada a tematica gey e lesbica, tendo como o seu nucleo a rua Davie, a rua mais gay de vancouver, claro que o facto de os gays terem uma voz nesta revista nem por isso deixa de haver descriminacao em relacao a esta forma de viver a sexualidade, ainda ha muito a ser feito nesta area, prova disso e a vasta tematica aborada pela revista Xtra, http://www.xtra.ca/public/National.aspx e de admirar quem escreve esta revista, pois sao tratados temas relacionados com a sexualidade e a sociedade de forma tao directa que pode chocar a algumas sencibilidades, mas e preciso nao esquecer que quem escreve este jornal sente se excluido e nao aceite..mas nao deixa de ser uma boa e interesante leitura.

Em relacao aos jornais feitos por "indios" mais conhecidos no Canada por "first nations" ou primeiras nacoes, numa pesquiza foi me dado achar um arquivo da Universidade da Britich Colombia, http://www.library.ubc.ca/xwi7xwa/journal.htm sendo este jornais um pouco mais academicos.

Mas ha tambem uma revista, de grande qualidade feita por jovens primeiras nacoes de nome Red Wire (arame vermelho) http://www.redwiremag.com/ que aborda todos os traumas e dificuldades que ainda hoje sao sentidos pelas primeiras nacoes no Canada, e preciso nao esquecer que na ha na politica canadiana um so ministro primeira nacoes e que muitos deles vivem dependentes de dorgas e com situacoes familiares e pessoais muito sofridas. E interesante ver o que eles sentem atravez embora muitas vezes sente na sua arte e escrita alguma raiva e dor de ser marginalizado na sua propria terra, enquanto a sua cultura era apagada e esquecida em nome de Deus, por o homem branco a ver como inferior...hoje a voz dos "indios" pode ser ouvida e lida aqui no Red Wire.



Tuesday, October 06, 2009

Treta (BullShit)

Tenho andado a pensar e cada ve mais acho que o que faz andar o mundo, nao so ou apenas sexo poder ou dinheiro e por vezes religiao ou moralidade, mas sim treta ou bullshit em ingles, mas que tem isto haver com o facto de ser imigrante no Canada? tudo, porque nao ha imigrante neste mundo que nao tenha levado com uma centana de tretas seja de quem for so para fazer a sua vida normal.



E verdade, nos somos imigrantes porque ja nao aturavamos as tretas que nos diziam no nosso querido pais, mas elas sempre nos perseguem. Ok tenho que admitir tambem que a treta, ou bullshit e algo intemporal e ultrapassa culturas, essa conclusao talvez velha do facto que numa sociedade multi cultural e facil achar e nos apercebermo nos das tretas que os outros nos dizem a nos e nos lhe dizemos ou fazemos a eles, sejam eles quem forem e falem que lingua falem. A treta e Humanamente Universal ao que me apercebo.


Mas o que mais me surpriende a mim -vivendo eu a 5 anos no Canada, essa grande potencia economica invejada mundialmente e ate muitos a chegam a querer imitar- e o facto de eu descobrir, e nao so eu, que nao deixa de ser espantoso como esta sociedade que tanto foi influenciada pelos britanicos a nivel social ao politico , entre outros, ainda hoje usa a bullshit/treta como forma de fazer a sua sociedade, mais precisamente cooperacoes funcionar atravez da treta...a mim isso expanta me bastante, mas e um facto.


Verdade seja dita, quem viaja de ferias a um pais seja ele qual for nem sempre as tretas desses paises sao faceis de ver. Quem vai a Portugal conhecendo a cultura certamente acha com facilidade as tretas que nunca desapareceram, mas quem vem ao Canada sem nunca ca ter estado, levara algum tempo as encontrar, mas com atencao elas aparecem, garanto, logo parece me que ha uma logica da treta/bulllsiht, que quanto mais evoluido o pais mais sofisticada e de ser encontrada alguma treta, enquanto que os paises menos desenvolvidos, a treta torna se algo um lugar comum...

Uma nacao ou organizacao para existir, e para um individou viver com algum conforto psicologico, parece me que, este tem de acreditar em alguma treta....acho que e bom dizer que todos nos dizemos mentrias a nos mesmos, de alguma forma, enganamos os outros para benefeicio pessoal, suavisamos o que nos magoa, entre muitas outras coisas do genero, fazendo isto tudo do incrivel universo da treta/bullshit...pode parecer cinismo, mas e a verdade, parece me.

Nao precisamos de ficar deprimidos, sentimento ja meu conhecido, por causa da treta que nos fazem ou que nos fazemos ao outros, se alguma vez chegamos a ter consciencia honesta das nossas accoes em relacao ao outros, mas o certo e que ha muita treta no mundo e em nos..

Termos consciencia da treta que ha pelo mundo a nossa volta e em nos, e sempre saudavel, mesmo quando vivemos fora do nosso pais, mas por termos vindo de fora, parece me que e mais facil apercebemo-nos da treta que nos e feita e que fazemos, para nos safarmos ou para lixarmos alguem..Nada como deixar de ser estupidamente hipocrita, para a treta parecer mais vinda do coracao, e logo mais perto da Verdade.

Mas cada um faz o que pode para viver neste mundo cheio de tretas e treteiros ( que fazem a treta)...saude amigos leitores..

Saturday, October 03, 2009

Cidadao Canadiano

Recentemente fiz o exame que me dera a possibilidade de ser cidadao canadiano, em 20 perguntas perguntaram me sobre a geografia, as leis, politica e cultura canadiana, no entanto para mim as coisas nao sao tao simples como a resposta correcta a 20 perguntas, dando me isso direito a ser cidadao canadiano se estas estiverem correctas.


Muitas vezes tenho me perguntado o que me falta para me sentir e ser candiano, por falar ingles isso faz me canadiano? sim e nao, por trabalhar num ambiente multi cultural isso faz me canadiano? sim e nao...Parece me a mim que por mais que eu tenha o nessecario para ser cidadao canadiano, falta me viver, e eu digo Viver de forma canadiana.


A minha vivencia quotidiana basease em 3 coisas, trabalho, namorada e casa...claro que vou ao cinema com a minha namorada, vou ao centro comercial, como muitas vezes fora..tudo muito canadiano ou moderno , como queiram, no entanto, falta me o convivio a canadiana, por isso eu sou o unico culpado.


Acho que talvez se tivese mais convivio canadiano as coisas mudariam, mas no entanto penetrar na alma canadiana e algo labirintico, baseado nas tentastivas do passado. Mas no presente o facto de nao ter tanto convivio com ou a canadiano, basease no facto de tal como muitos outros imigrantes experimentaram, muito trabalho e pouco convivio, resulta nisto!!


Viver fora nao e facil e isto deve se a algo muito importante que o conforto de viver na nossa nacao nao nos permite aprender e a licao e esta, quando vivemos fora e comecamos a perder a esperanca e os apertos parecem nao ter solucao e ninguem nos ajuda, mesmo os da nosssa comunidade, mesmo quando temos contacto com estes, so nos temos de prestar contas a nos mesmos...verdade que isto tambem existe no nosso proprio pais, mas aqui tudo e bastanten pessal, acho.....


Perdao pelo desabafo, mas tem se por vezes a ideia que esta fora e algo de positivo e maravilhoso e por vezes ate simples, nao e. E ser cidadao? tras as suas vantagens a niveis legais, mas no entanto isso estal onge de garantir que somos de facto canadianos em muitos aspectos da nossa vida.




O Recomeco

Faz muito tempo que ja nao aqui escrevia e e com saudades que o faco. Muito aocnteceu entre o tempo que deixei de aqui escrever e hoje e goi ao ver o filme Julie e Juia que me lembrei da importancia do usar o blog. Por essa razao aqui estou, se nao escrevi no passado deveu se a nao saber bem o sobre o que escrever, mas acho que embora a minha vida nao seja excitante, nem por isso deixa de ter algo que se lhe diga.

Actualmente trabalho na pastelaria, mas no entanto este nao me satisfaz pessoalmente e parece me que a transicao de pasteleiro para outro trabalho sem esquecer o estudo e sacrificio que isto requer, seja um bom tema para varios artigos de um blog, este.

O tempo que estive ausente permitiu me pensar mais e mais sobre a vida de imigrante e as condicoes a que este esta sugeito pelo simples facto de o ser, mas um dia falarei mais disso.
Outro aspecto de vvier fora do meu pais faz com que sempre se deseje mais e melhor, mas nem sempre esse mais e melhor se consegue, muitas vezes nao paca de um simples desejo e isso muitas vezes e a morte de muitos sonhos...ainda estou a aprender a ter esperanca, porque e dificil sonhar quando se trabalha, acho, mas ha sempre varias solucoes disso tenho a certeza por mais que o pessimismo de nos se possua.


E e sempre um prazer ler os comentarios que me deixam e estou sempre aberto a contactar seja com quem for que esteja interesado em me contactar.