UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Sunday, October 13, 2013

SuperHomen, 75 anos

           Celebra se este ano pelo mundo inteiro e especialmente no Canada o SuperHomem, porque embora nao se saiba este tem uma ligacao nao so criativa mas imaginaria a este pais, por exemplo o daily planet jornal onde Clark Kent trabalha tem um aspecto muito sellhante a uma predio que ainda hoje existe em Toronto.
            Outra ligacao ao Canada e que um dos seus criadores, que foram e sao varios, visto eles se ter tornado um tal icone mundial e universal, era canadiano Jerry Siegel. Mas porque razao adultos se intersariam por um desenho de um homem em colans que consegue voar, tem raio X e lazer e que foi adaptado por uma familia numa quinta? Pois acontece que estas fantasias tem sempre muito de real nas suas entre linhas, metaforas e simbolismos, infelizmente nunca perdemos tempo soficiente para irmos para alem do obvio e directo.
            O superhomem foi um dos primeiros superherois a surgir por volta dos tempos do grande depressao e do comeco da segunda grande guerra, seus autores originais eram de origem judia que como todos os chegados a america tambem queriam um pouco do sonho americano. Logo o superhomem e tambem um imigrante que chega a terra depois da destruicao do seu planeta, e lembrado um pouco a nossa histotria mundial todos sabemos como eram mal tratados os judeus, mesmo na america, logo o facto de o super homem adaptar uma identidade humana de Clark Kent e totalmente justificavel.
          Ao longo dos anos o superhomem foi se tornando um icone mais e mais americano, por mais contradiccoes que este pobre heroi possa ter, porque nao se percebe uma coisa por exemplo, como sendo o superhomem estrangeiro no que isto tem de bom e mau, na presenca de pedacos do seu planeta Kripton, ele fica fraco em vez de forte? voltar a casa nao nos torna forte? nao renascemos com as memorias de casa?, aparentemente com o superhomem a coisa funciona ao contrario, mas quem somos nos para nos queixar?
 

          Ele nao e deste planeta, isso e outra coisa deste superheroi, constatemente somos lembrados que ele esta entre nos, mas nao nos pertence, nos adoptamos o e ele a nos, nao me parece que haja melhor exemplo ficticio da experiencia de imigracao e da relacao com o outro e o diferente que pelo exemplo do superhomem.
        Ai novamente talvez telha se que voltar a historia judia, outra perspectiva, com a destruicao do templo de Salomao e o exilio judeu pelo mundo o conceito de "casa" e "nacao" torna se algo relativo. Sendo o povo judeu muito conhecedor da sua historia nao admira que ela tenha vindo parar de forma subtil as paginas e aventuras do superhomem. Todos os superherois do presente ou do passado tem em si mil e uma dimencoes que vale sempre apena reflectir e levantar questoes a cerca deles, do pessoal ao social e historico, nao ha heroi, vilao ou anti heroi que enchem as estantes de revistas que nao sejam um reflexo, algo destorcido, de nos proprios, trasendo com eles valores, ideas, experiencias e historias que encontraram ali espaco para serem vividas e contadas...
 

Thursday, October 10, 2013

Flavia Coelho / LaYegros

 

Sunday, October 06, 2013

O Fenomeno Grumpy Cat

A internet e um palco, onde nascem, crescem e morrem fenomenos, por exemplo o Justin Beiber aqui "nasceu" e aqui e sacrificado no facebook. Aqui uns buscam a fama outros a desgraca e e neste universo de grandes egos e igual futilidade, raro certas excepcoes, aparece um gato que por sinal, nao e do mais alegres. Mas o que e falta de alegria quando se adiciona a ela um comentario? entao ai ela ganha outra dimencao que de certo nao agradara a todos, mas nao deixa de ser engracado no seu sarcasmo e acidez.

Mas o curioso no fenomeno do Grumpy Cat e o que ele diz sobre nos, sociedade e individous, neste momento. Vivemos em tempos politicamente correectos em que pisar fora do Statues Quo e na generalidade inaceitavel, dizer se o que se pensar abertamente e algo a evitar, mas existe nisto tudo um geral sinismo em relacao ao mundo em que vivemos, parece me e o Grumpy Cat e tao claramente um exemplo disso.
 
E este sinismo e reflectido no Grumpy Cat, acho que niguem gosta de pessoas chatas e mal dispostas, para alem de incomodas sao pessima companhia, mas e diferente se for um gato a gozar da nossa cara nao e? E algo catartico, e igual partes ofencivo, visto nao podermos responder a um gato mal encarado e ele brincar com o que tomamos como sagrado. Mas e dai que nasce a comedia, porque se nao brincarmos com o que achamos intocavel, entao brincamos com o que?
 
O Grumpy Cat acho reflecte a nossa nessecidade de por de lado a normas e por momentos por o dedo na ferida, e e bom tambem lembrar, agora me recordo, que o  humor social e cultural mudou com a chegada dos Simpsons, ate eles aparecerem nao se tinham tocado em certas questoes sociais que podiam levar os criadores destes aos tribunais. O Grumpy Cat e assim um bis neto dos Simpsons, e eles tem varios, do American Dad, Drawn Together entre outros caracteristico por um humor directo, currusivo e com objectivo de chocar e por em causa os bons valores que se defende.
 
Se ser ofendido e a nova forma de humor, e bom perguntar qual sera o futuro do humor, realmente desconheco,pois o meu blog e sobre o presente e o que este tem de universal e de interesante e deixo futurismos para os ""especialistas""....e a minha forma de ter utilidade social, porque falar daquilo que ninguem sabe e nem pode saber, mas se acha na posicao de o fazer, dou a esses futuristas toda a liberdade....de sonhar, pelo menos...

Thursday, October 03, 2013

Fotos de Vancouver

         Ha cidades que "nasceram" para ser fotografadas, acim como ha pessoas, predios e o que mais q a mente e o espirito humano pode criar e inventar. Uma dessas criacoes que nao para de se estender e expandar e Vancouver, que mantendo o passado que vende a turistas, vive sempre na nessecidade de ser mais e melhor, porque ate cidades tem ambicoes de ser mais, nao importando a sua dimencao.
         Para os amantes de fotografia Vancouver e a cidade ideal, da luz melancolica do inverno ao sol forte de verao, sem esquecer as arvores que no outrono se tornam vermelhas, em todo o lado Vancouver tem para oferecer muita beleza ao olhar. Claro que tambem ha coisas feias em Vancouver e ate essas sao tornadas fotografias, calendarios que mais tarde vao trazer algum dinheiro a quem dele tanta falta tem., e a quem dorme nas ruas e pede alguma moedinha a porta da loja de bebidas.
          Vancouver e uma cidade complexa como todas, e como uma pessoa tem a sua personalidade, ou personalidades, so depende onde nos encontramos, se estamos nos West End vive se a beira mar onde as casas tem precos de fazer chorar quem para ca vem em busca de sonhos, no East End tenta se sobreviver onde as ruas, pelo menos uns 4 blocos estao salpicados de pedintes e de quem nada tem para se alimentar e onde o unico "sustento", ou a falta dele, se refugia em drogas e visitas policiais...uma cidade de varias personalidades e tons.
        Aqui deixo algumas fotos de Vancouver, nunca esquecendo que por detras da inegavel beleza de Vancouver se escondem sacrificios, lagrimas e vitorias de quem aqui vive, nao so dos seus imigrantes mas tambem de quem faz esta cidade, casa, refugio e santuario.