UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Tuesday, February 09, 2010

Um momento...e o mundo muda


Tudo sao momentos nesta vida, nao e constante e ate a permanente impermanencia vive da sua constante recontruccao...nada fica, tudo vai e gracas a deus e impossivel de fugir a este facto.

Precisa se de mais momentos de claridade nesta Vida, momentos que nos transformem, que nos fassam melhores..muitos podem dizer "eu ja tenho o que preciso, sou feliz assim", ok, e agora? vamos para, e aproveitar o que existe? ate a propria feliciadade seja ela qual for, ate essa um dia se transformara, tomara outra forma...nao deixara de ser felecidade, somente mudara de forma, sera que isso nos fara infelizes? talvez, se com a mudanca e transformacao da felecidade que vemos garantida, na sua impermanencia, mudarmos tambem...nao sera?



E os momentos...fluem, nunca presos que nada que ponhamos a sua frente, nada para a fuidez dos efeitos das coisas que nos rodeiam e que nos influenciam e vice versa, NADA MESMO, mas isso ja todos sabemos nao e? e tao obvio tao normal, mas e nos pequenos momentos da nossa vida em que temos momentos de lucidez que nos chegam a assutar, nada compra esses momentos pela forma como nos transformam e engradecem a nivel Humano...nada mesmo supera os, sao pequenas doces de feliz paz de espirito, minusculos tesouros que os deuses nos dao....por breves momentos, estamos no topo do Mundo...basta que fiquemos lucidos, que isso aconteca..



Vir para o Canada acho que me permitiu que me turna se mais lucido da pessoa que sou, embora haja ainda muito para descobir, sim o Canada e a experiencia faz muitas vezes que nos tenhamos de enfrentar, claro que ninguem quando fala na experiencia da imigracao fala das experiencias interiores, e se o faz falo em poucas palavras e bem resumidas, nao ha grandesa, ou julgamos muitos de nos na descoberta pessoal que vivier noutro pais oferece, antes, direcciona a que acontecam...



Ser imigrante e um caminho de 2 direcoes, ou se avanca ou se para e desiste, jamais se pode ficar paradoe o que se passa exteriormente marca o que nos vais dentro, na nossa mente e espiritos, jamais ficamos estacticos, bem ha sempre aqueles que preferem o conforto da companhia e dos valores do pais a milhares de milhas de distancia, obviamente, mas eu pergunto me e embora percebendo bem essas pessoas, porque voltar ao pais, metaforicamente, estando nos fora deste? saudades, nostalgia, tudo bem....pessoalmente acho que tomar tal accoes em muito reduz a nossa perspectiva em relacao ao mundo em que estamos no estrangeiro, um vasto, complexo, mundo novo nos espera....mas talvez seja eu que sou bastante liberal, sei la.



Voltemos ao mundo interior, pois ainda falta fazem se cancoes livros biografias, e toda a forma de arte sobre e imigracao em que a vemos atraves dos olhos da alma, das suas descobertas e desafios e obstaculos constantes, ainda nao vi tal e se alguem conhecer um bom exemplo disto terei todo o gosto em conhecer, mas que eu saiba nao existe.



Ninguem quer falar da depressao de nao falar a lingua, de nao compreender os habitos de quem nos rodeia no extrangeiro, dos maus habitos dos de ca nasceram muitas vezes racistas e dos efeitos nas nossas emocoes e mente, e isto nao e me acontece na vida real garanto vos e nem nunca me aconteceu, no entanto nao nego que ja tenha acontecedio em tempos idos e mesmo presentes...imagina se o imigrante rico, qual heroi que se superou a si mesmo e que foi muito alem do que os que ficaram na terra, assim se pensa sobre o imigrante, infelizmente sao poucos que se tornam grandes e nao tem cicratizes emocionais das "guerras" lutadas.



Talvez seja altura de apredermos a ver o imigrante de outra forma, podemos por comecarmos por velo de dentro para fora, porque ja esta um pouco gasto e e algo superficial vermo lo constantemente pela forma como e exteriormente, porque se o assim fizermos, estaremos a perder muitas das complexidades e "niveis" pessoais, psicologicos e emocionais da vasta e sempre desafiadora experiencia da imigracao....

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home