UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Monday, March 10, 2014

A Reconciliacao

      A vida tem o habito de por vezes nos ensinar licoes das formas mais inesperadas, claro que este viagem a que chamamos vida esta longe de ter ordem ou bussula, mas por vezes acontece que ela mesmo na falta de harmonia interna, busca a sua propria resulucao. E tudo tem sempre uma resolucao na vida, mesmo que assim nao o pareca ou essa seja algo irrosuluvel a primeira vista, mas ha sempre alguma conclusao que nao e como nos filmes de certeza, sempre, bem real.
       Quantos de nos nunca desejamos voltar atras? currigir erros incorrigiveis? as vezes a vida da nos essas oportunidades, noutros casos....perdao e impossivel. Para contar o porque desta recente resolucao entre mim e este amigo meu, primeiro tenho de voltar atras e comecar do comeco. Anos atras pertenci a um grupo budista e acredito ter partilhado muitas das experiencias que tive la e de como foi a separacao desse grupo. Durante esse tempo obviamente fiz amisades, umas mais proximas e honestas que outras, e claro umas desenvolveram se mais que outras. como todas as relacaoes.
 
     So que relacoes e crencas por vezes passam por momentos de crise e foi quando a depressao me atacou que finalmente pude ver directamente ate que ponto estas sobrevivem a nuvem negra desta emocao. E obvimante, neste caso nem as relacoes nem a crenca nem as relacoes sobreviveram, ambas estavam demasiado interligada ao ponto que numa via a outra e foi com alguma agrecividade verbal que me libertei de ambas
    Mas por mais mas que certas experiencias sejam, algumas deixam marcas, e algumas dessas deram se com o Ken, jovem com quem comecei a descobrir coisas comuns diferente do que acontecia no resto do grupo. Somos de culturas diferentes, mas da mesma geracao assim como com experiencias de vida igualmente opostas, no entanto houve sempre uma grande facilidade em partilhar e discutir ideas e experiencias.
     Ken ajudou me com o curriculum, com o voluntariado, sendo nascido e criado no Canada mas de origem japonesa. Amigos podem ser faceis de fazer, mas os serios essses sao poucos que aparedem, os outros..leva os o tempo e a memoria. Durante o tempo que nao falamos depois da grande discussao onde se trocou ofencas, mais da minha parte que da dele, varias vezes ele me veio a mente...

      E bom lembrar que fazer amigos no Canada e algo diferente dos paises latinos, aqui as coisas levam tempo a dubrar, talvez pelas diferencas culturais, pelos obstaculos que todos enfrentamos, talvez ate pelo clima, mas fazer amigos aqui e sempre demorado e canadianos sao tao "dados" como nos latinos. E claro sem este grupo que ia com frequencia comecei a pensar nas minhas escolhas..nao pensamos todos nos, quando nos sentimos presos, limitados??
       Depois de muito pensar e de partilhar a minha experiencia com um amigo que me foi sugerido que escrevese ao Ken, mas demorou tempo, muito tempo mesmo. Ninguem quer ser regeitado parece me, ja basta sentir que irrei no meu caminho religioso, agora cair novamente seria demais.
        Mas as vezes tem de se arriscar, respirar fundo e avancar, depois de varios meses avancei e com surpresa minha foi aceite um novo comeco entre mim e o Ken. Muitos de nos nao tomam estes riscos emocionais, de facto, muitos nem aceitam, e refirindo me aos homens, dar sinais de fraqueza..mas talvez mostrar fraqueza seja preciso muita forca e coragem, mais do que se pensa!!

      Perdoar nem sempre e facil, e e sempre doloroso em certas alturas, sendo sempre nessecario porque acima de tudo temos que nos perdoar a nos mesmos. Podia se ate perguntar qual e o verdadeiro acto de coragem, permanecer com a dor ou liberta la e trazer alguma paz com o perdao? E fascinante como estas coisas da vida no influenciam e moldam tanto e como muitos preferecem passar pela vida e pelas dores como se elas nao tivecem importancia...mas a nivel pessoal, isso para mim seria irresponsavel e custaria muito mais...

     Sei que estaa historia pessoal podia e acho que caiu para o sentimental, no entanto e dificil conta la de forma neutra e distante quando e algo tao pessoal e directo. Nao sei que licao pode o leitor tirar daqui, desde conflicto e re encontro nao so inter cultural mas entre amigos que se admiram, mas de certo havera aqui alguma licao ou moralidade em algum lado. Nao sao precisos grande actos para se ser grande.. os pequenos actos da vida, por vezes sao os mais importantes, pois na pequenes destes existe sempre alguma grandesa..
     

0 Comments:

Post a Comment

<< Home