UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Saturday, November 02, 2013

Deliciosos Doces Persas

         A uns tempos descobri com agrado os doces Persas http://www.aashpazi.com/dessertrecipes, sem nunca antes ter conhecimento ou experiencia da sua existencia, provei Basbousa, feito com pistachio e nozes com sabor doce e com algum requinte feito em bolacha nwem forma de diamante, outra descoberta foi Zoolbia, um doce de cor amarelada clara, mas de um docura feita com ovos, mel, quijo Kefir e agua de rosas, uma delicia garanto.

         O leitor deve se estar a perguntar, se nao estiver surpriendido, como e que eu me meto em algo que nao conheco? pode se esperar tudo desta aventura, ou algo terrivelmente mau ou agradavelmente positivo, como e logico. Esta vontade de saber e experiementar, vai a raiz do que e ser imigrante, porque vendo bem, ha pouca gente da nossa cultura aqui, muitos feicham se nas suas comunidades, logo a maioria e de outras culturas, e para que todos se deem bem e preciso uma certa abertura, flexiblidade e mesmo curiosidade em relacao aos outros, claro que nem tudo e bom ou conseguimos assimilar, mas nada como experimentar para depois saber e ter uma valida opiniao.
      
         As sobremesas Persas http://www.parstimes.com/cuisine/ sao de facto interesantes pela maneira, pela forma como misturam o doce com as especiarias e o exotico diga se de passagem. O que me atrai a culinaria de outras culturas e tambem a historia que se escondem por detras dos sabores, texturas e processo de producao, infelizmente esperar uma licao de historia de pasteleiros e pedir demais, ainda assim e bom falar com quem produz.
        Mas ha aqui mais um factor interesante nisto, e que as pessoas dizem se ser Persas, mas a Persia e o seu reino, e se comecou a usar para se referir aos habitantes do Irao, mas porque referirem se como Persas http://ngm.nationalgeographic.com/2008/08/iran-archaeology/del-giudice-text   e nao iranianos? pergunto me, e acho que as razoes sao historicas, sociais e culturais. Hoje em dia grande parte do mundo desconhece e teme por influencia dos media e do dito terror iraniano, com as suas armas de destruicao massica, o seu islamismo radical, um pais cheio de constrastes radicais, que tenta gerir, se nao afastar, a modernidade com a grande influencia religiosa...logo, quem desejara ser ligado a este? se fosse eu de certo faria o possivel para minimizar este factor quase pre apocaliptico.
      
        Acho que lembrar o passado Persa e a melhor forma de tornar menos duro o presente, talvez por isso os iranianos classificam se de persas e menos de iranianos.
        Foi por achar este facto tao curioso que o achei interesante revelar, seria algo nestas linhas, como nos portugueses que por saudade e nostalgia dos tempos melhores de Don Sebastiao prefericemos sermos chamados de sebastianista a portgueses, mesmo assim nao nego que tal e triste idea nacionalista ja tenha passado por mentes e coracao, mais dados a melancolicas sonhos mornarquicos.
          Mas sao com estes sonhos, nostalgias de um passado meio esquecido meio imaginario que se ciram identindades de um povo, seja ele Persa ou Portugues...mas o amor a nacao nao vale de nada de o preferimos esconder a sete chaves nas caves bolorentas e cinzentas da memoria, aqui parece me que so partilhando com o Mundo e com outras Culturas poderemos por e ver a nossa propria numa perspectiva mais clara!!
       

1 Comments:

Blogger Fmaria Mesquita said...

Concordo, a vida só tem razao de ser se for partilhada. Que valor pode ter algo se o deixarmos morrer em nós?

November 22, 2013 9:32 PM  

Post a Comment

<< Home