UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Saturday, November 30, 2013

O Coracao da NATURZA

       Um dos grandes prazeres de viver em Vancouver e a arte que existe por ca, galerias, exposicoes e tudo mais e dou me por vezes ao prazer de ir desfrutar deste. E para desfrutar e apreciar arte nao e nessecario conhecer todos os movimentos e artistas do passado, o que fizeram e que importancia tiveram, no entanto nao nego que ter algum, basico digamos, ajuda a perceber muito do que se faz hoje em dia, porque como em todos os processos, o Presente nao e mais que uma expressao, renovacao ou transformacao do Passado, como a Arte o demonstra.
       
      Mas a forma como eu pessoalmente aproximo esta experiencia de ir a galerias e de simples abertura, curiosidade e interese sem saber o que vou ver ou como me ira afecta, de certa forma acho que a melhor aproximacao a ir a uma exposicao e galeria e sermos nos "Uma tela em Branco" e deixar a arte Acontecer em nos. Porque de certa forma nos Acontecemos na arte, pois o que vemos nela e como a percebemos muito tem haver com quem somos e que valores e ideas temos, livros q lemos, experiencias de vida, fazendo da intereaccao com a arte algo de uma relacao, tipo, entre duas pessoas se virmos bem.....
        Entao decidir dar um saltinho a Jennifer Kostuik Gallary http://www.kostuikgallery.com/ na zona chick de Vancouver chamada Yaletown, galeria esta que visito com frequencia. Mas para os interesados em arte que se expoe e vende em Vancouver sugiro um saltinho ao site  Art Preview http://www.preview-art.com/.
        Continuando, e foi ai que vi pela primeira vez as fotos que estao no presente artigo de Catherine Nelson. Parei, e olhei...e deixei as fotos, de metro a metro, comprimento e largura, comunicarem o que tem a "dizer". Leva tempo, sem duvida, mas arte e para ser apreciada lentamente, pouco a pouco, como uma melodia...e mesmo a que nao se percebe ou acha feia.
       
         As fotografias de Catherine Nelson elevam a Naturesa a centralidade que merece, ela torna se magica, divina, sublime na sua simplicidade, nas suas cores, na intensidade e docura da sua luz. O normal que nos conhecemos ganha outra dimencao atravez do trabalho fotgrafico desta artista. sao fotos sem pessoas, nem predios, nao ha sinais de civlizadao, so e apenas Naturesa, tendo sempre como centro focal da foto lagos e mar, que se estendem para florestas e parques criando um mundo ou um olho de naturesa, conforme queiramos entender.

          Parece me que uma forma de percebes estas fotos, ou toda a arte e comecando por levantar perguntas relevante a ela. Que valor tem a naturesa hoje em dia? como a vimos e que valor lhe damos? vivendo muitos de nos em cidades, que espaco ocupa a naturesa na nossa mente dentro deste contexto? Longe vai o tempo que o campo era o espaco onde nossos avos e bis avos viviam, e agora no presente, que nos pode dar a naturesa?...e a perguntas continuam.
       E destas perguntas surgem algumas respostas para entender estas fotos, onde a Naturesa e um globo, um univeroso em si mesmo, ou podera ser um ciclo, o ciclo da vida? o ciclo natural das coisas?..e onde estamos nos? e porque a nossa ausencia destas fotos parece me dizer tanto sobre quem nos somos assim como o que estes mundos naturais sao em si mesmos!!
     
      Vivemos num mundo em que duas faccoes lutam em relacao ao ambiente, uma nega o valorisando o lucro e a exploracao a qualquer custo, e em relacao a isso somos todos responsaveis pois o nosso consumo louco e irracional tem impacto directo na naturesa E ha o outro que luta para dar valor e salvar o que ainda existe a nivel natural, de eco sistemas a especies em vias de extincao, e onde desaparece Natureza costuma desaparecer tambem culturas nativas!!
 
       Nesta perspectiva estas suspostamente "inocentes" montagens de mundos naturais ganham outra importancia, acima de tudo moral, social e humana, existem outras perspectivas, esta e a minha. Arte nao e so para se entender ou analizar, ela pode ser tambem o comeco de partilha entre pessoas, como centro com une pessoas na busca dos seus Significados e  Mensagens. A abertura da arte a interpretacoes, dissecacoes tematicas, sociais, historicas, metedos e teorias da propria arte faz de uma peca ou qualquer criacao artistica um universo a ser explorado para quem desejar ter essa "aventura"...
       

Friday, November 29, 2013

O Tempo passa, e alguns ficam!!

           O tempo costuma fazer muitos de nos progredir, mas muitos ficam para tras, no passado, sendo quase memorias do que nao volta. O que me levou a escrever este artigo e que tenho pensado num amigo  meu, amigo de crianca mesmo que me tem acompanhado ate hoje. Claro que as coisas mudam, pesssoas casam, como ele ja o fez, saem de casa depois da universidade, mas esta mudanca que me refiro e a atitutde, de passivo a activo, de nao curiso ao seu oposto.
             E algo incomodativo ver o tempo passar e virmos que quem nos e proximo ficar, parado, passivo, estactico, no passado. Este meu amigo sempre foi  e e muito proximo de mim, quase um irmao, andamos na primaria juntos, temos o mesmo humor e ambos sofremos de alguma timidez, fazendo de nos os does o nosso proprio grupo.
 
          No entanto tivemos experiencias de vida muito diferentes, eu conheci o depois de vir de 7 anos de Mozambique, o tempo passou e ele sempre foi a mesma pessoa simples que sempre conheci, nao que simplicidade seja um defeito, que nao o e, mas quando o tempo passa e nao nos moldamos ou crescemos, ai a simplicidade torna se um defeito que pouco beneficia quem dele tem esta qualidade.
        
       Foi quando vim para o Canada, e com as exigencias de viver noutro pais, cheios de desafios constantes, com os sulavancos da vida aqui e ali, e com visitas de 3 em 3 anos a Portugal, que comecei a notar que de facto que vemos o mundo e aproximamos o mundo de forma diferentes. Portugal sempre foi  um pais fechado concervador com admioracao pelo extrangeiro, mas com medo e timido interese pelo novo, e assim e este meu amigo, e como ele ha muita gente em Portugal, e pelo mundo fora nao duvido! Aquele calmo comodismo que por mais que o mundo ande e avance sempre se prefere aceitar a condicao da vida e navegar nela, antes de a desafiar e mudar.
         Essa atitude nao serve quando se imigra, de esperar e aceitar e nunca arriscar, de facto ter essa atitude e meio caminho para ser ver a experiencia da imigracao como um sofrimento. E foi com esta duas formas de estar e ser no mundo actual que vi que as nossas diferencas foram comecando a aparecer. Claro que gosto muito deste amigo, de facto e o unico amigo que confio e tenho grande admiracao por ele ser assim independentemente do sofrimento que isto lhe deve causar, e ate acho que permanecer assim exige alguma coragem...porque para sofrer e aceitar e preciso alguma dedicacao....
     
      Mas por mais diferencas que o tempo e a vida nos tenha feito aparecer, a amisade fica, mas nunca fica como era antes, e essa e uma das tranformacoes do tempo de a pouco e pouco ir alterando o que julgavamos inalteravel, bem la dentro de nos, isso assusta muitos e com razao...mas porque devemos temer o que e inevitavel? basta aprender e aceitar nao? e nestes promenores que a vida se torna complexa e cheia de ironias e alguns misterios.
        A vida e o tempo muda-nos, uns mais que outros isso afecta relacoes, perspectivas, experiencias pessoais, muitos vem nisso razao de conflicto, a mudanca, outros e parece me os mais sencatos, dancam com a mudanca e com ela crescem e tornam se melhores. O tempo pode criar colossais diferencas entre amigos e familia, mas se ha coracao e honestidade estas diferencas podem ser atravesadas pela ponte do entendimento e da abertura...mas nem sempre a alma humana esta altura do bom senco e da logica e essa e a raiz de todos os conflictos e dores!!!

"O tempo é o único capital das pessoas que têm como fortuna apenas a sua inteligência."  Balzac , Honoré de 

"Depressa: o tempo foge e arrasta-nos consigo: o momento em que falo já está longe de mim." Boileau , Nicolas
 

Wednesday, November 27, 2013

Quando a Inspiracao nao vem......

           .....Escrever pode nao parecer, para quem detesta tal actividade, um prazer, para uma minoria uma nessecidade emocional, psicologia mesmo. Escrever ajuda a clarificar as ideas, a por a vida o mundo, nos proprios em perpsepctiva...por o ser humano na sua dimencao apropriada. Claro que a escrita pode tambem ser um espaco onde Egos, idiologias e receios se elevam, distorcem e criam monstros nas mentes de quem le, mas a escrita para mim, alem da leitura, um dos grandes prazeres da vida.
           Bem sei que escrevo aqui pouco, e reconheco que ha sempre muito muito mesmo para ser partilhado, pensado e dito. Sei tambem que pessoas leem me porque atravez de mim vem se a si mesmas, porque a leitura nao deixara de ser um espelho da nossa imaginacao, curiosidade ou das nossas vontades? Mas a questao que me pergunto a mim e que muitos se devem perguntar e, porque nao escrevo mais?
         A resposta a essa pergunta nao se deve por nao viver, que o faco e sem duvida viver em Vancouver tem me feito experiementar bastante, visitar portugal, as voltas e reviravoltas do amor, opressao e conquista do fantasma da depressao, nova area profissional, isto e sem duvida prova que nao morri e que ainda estou bem vivo. E quem vive, parece me deve saborear, reflectir nas varias fazes da vida nos seus varios momentos, nao o nego.
       Mas escrever e mais do que por uma palavra a frente da outra, dizer qualquer coisa para afirmar algo, Nao, escrever e mais que isso e por me faltar esse ISSO que escrevo tao pouco. Ideias, veem uma atras das outras, logo esta falta e a base de toda a escrita, biografica ou nao, falta me Espirito.
     
       Com espirito refiro me aquela doenca da alma, e eu ja falei varias vezes dele aqui, da maldita, opressiva, nojenta Melancolia!! Sim, melancolia faz no pensar sobre a vida, analizar, mutas vezes, outras torna nos apenas testemunhas da nossa existencia, faz de nos uma audiencia da nossa propria vida que olha parada e ve a vida àvancar, ou nao.
      E verdade que estou a escrever agora, e Agora mesmo sinto a forca da Melancolia, porque para mim, escrever e tambem dizer o que vem da alma, das emocoes, nao apenas elevar factos e dar lhes importancia num determinado ponto. Esta, leitores, tem sido e e a minha luta, Eu Amo escrever e muito mais devia fazer, so que quando as emocoes estao no fundo de um poco  e por mais que a mente ferva de ideias, NADA ACONTECE.

      Tenho por habito conceguir neste blog, e quem me le acho que consegue reconhecer isso, tornar um evento ou facto local em algo universal, digamos, e parece me que se alguma licao, ou sei la, moral desta experiencia possa ser que sem alma, conviccao todas accoes feitas sem estas, nao passaram apenas de reaccoes inconsequentes!! Nada como juntar accao a motivacao honesta e profunda...so dara mais ligacao emocional a propria accao, acho.
      
      Esta partilha e o facto de estar a sentir a melancolia neste momento e que me impede de agir em primeira instancia, faz do acto de escrever sobre essa mesma emocao um acto de revolta, de raiva, de confronto em relacao a esta emocao e nao nego a sua certa ironia de agir contra uma pessima emocao que me impede de ter o prazer de escrever!!
      Nao e todos os dias que jornal de blog tem uma face tao terapeutica, mas escrever nao e so expressao articulada da mente em todas as suas dimencoes e complexidades, e tambem uma exploracao emocional...e e ai que comeca uma das viagens mais interesantes da escrita, a profundidade da mente do autor, mas nao se iludam, nem todos os escritores se abrem e muitos preferem criar uma imagem de si mesmos imaginaria para se recriarem ou desviar a atencao de quem le.
     Neste caso, quiz aproveitar para partilhar o que sinto e o que me prende, a vida faz nos parar por vezes, ate parar para as coisas que damos valor, mas pessoalmente cheguei a conclusao que a vida e as emocoes que ela tras, pode nos fazer parar, mas nunca deveremos deixar de lutar por aquilo que damos valor, neste caso, escrever aqui!! Esta batalha continuara dentro de mim, mas garanto que nao me impedira de escrever, mas e sempre bom saber da sua existencia..
   
    Partilho mais por vontade do que realmente por desespero, mas escrever e partilhar tem tambem outra dimencao positiva, torna o peso da emocao tao mais leve, tao mais suportavel!! Nao conheco os meus leitores, alguns sim, mas maioria sao anonimos, mas ao saber que a minha experiencia nao ser unica que reconheco que muitos viram no que disse algo do que conhecem directa ou indirectamente, o valor da partilha, da troca, da a vida mais forca e optimismo..
      Quem diz que nao tem nada, e porque nao reconhece a sua riqueza do espirito, por vezes partilhar experiencias de vida, emocoes e tao importante quanto sonhar acordado sobre grandes e intemporais ideas filosoficas ou historicas!! O mundo emocional e tambem muito rico e importante, mas que muitos preferem proteger, e com razao as vezes, porque quando seabre a almao preco pode ser caro, logo dependemos de quem nos ouve ter o bom senco sufiente, e eu acredito que quem me le o tem!!

Friday, November 22, 2013

Entrevista a Alice Munro

Alice Munro ganhou este ano o premio nobel da literatura pela sua vasta obra, especializando se acima de tudo em contos, e escrever historias curtas e sempre algo de grande tecnica literaria porque em poucas paginas desenvolve se personagens e contextos, explora se ideas e emocoes das personagens, mas claro que a pequena dimencao faz das historias algo de pequenas fabolas ou parabolas.
Aqui deixo a entrevista a autora canadiana Alice Munro

Saturday, November 02, 2013

Deliciosos Doces Persas

         A uns tempos descobri com agrado os doces Persas http://www.aashpazi.com/dessertrecipes, sem nunca antes ter conhecimento ou experiencia da sua existencia, provei Basbousa, feito com pistachio e nozes com sabor doce e com algum requinte feito em bolacha nwem forma de diamante, outra descoberta foi Zoolbia, um doce de cor amarelada clara, mas de um docura feita com ovos, mel, quijo Kefir e agua de rosas, uma delicia garanto.

         O leitor deve se estar a perguntar, se nao estiver surpriendido, como e que eu me meto em algo que nao conheco? pode se esperar tudo desta aventura, ou algo terrivelmente mau ou agradavelmente positivo, como e logico. Esta vontade de saber e experiementar, vai a raiz do que e ser imigrante, porque vendo bem, ha pouca gente da nossa cultura aqui, muitos feicham se nas suas comunidades, logo a maioria e de outras culturas, e para que todos se deem bem e preciso uma certa abertura, flexiblidade e mesmo curiosidade em relacao aos outros, claro que nem tudo e bom ou conseguimos assimilar, mas nada como experimentar para depois saber e ter uma valida opiniao.
      
         As sobremesas Persas http://www.parstimes.com/cuisine/ sao de facto interesantes pela maneira, pela forma como misturam o doce com as especiarias e o exotico diga se de passagem. O que me atrai a culinaria de outras culturas e tambem a historia que se escondem por detras dos sabores, texturas e processo de producao, infelizmente esperar uma licao de historia de pasteleiros e pedir demais, ainda assim e bom falar com quem produz.
        Mas ha aqui mais um factor interesante nisto, e que as pessoas dizem se ser Persas, mas a Persia e o seu reino, e se comecou a usar para se referir aos habitantes do Irao, mas porque referirem se como Persas http://ngm.nationalgeographic.com/2008/08/iran-archaeology/del-giudice-text   e nao iranianos? pergunto me, e acho que as razoes sao historicas, sociais e culturais. Hoje em dia grande parte do mundo desconhece e teme por influencia dos media e do dito terror iraniano, com as suas armas de destruicao massica, o seu islamismo radical, um pais cheio de constrastes radicais, que tenta gerir, se nao afastar, a modernidade com a grande influencia religiosa...logo, quem desejara ser ligado a este? se fosse eu de certo faria o possivel para minimizar este factor quase pre apocaliptico.
      
        Acho que lembrar o passado Persa e a melhor forma de tornar menos duro o presente, talvez por isso os iranianos classificam se de persas e menos de iranianos.
        Foi por achar este facto tao curioso que o achei interesante revelar, seria algo nestas linhas, como nos portugueses que por saudade e nostalgia dos tempos melhores de Don Sebastiao prefericemos sermos chamados de sebastianista a portgueses, mesmo assim nao nego que tal e triste idea nacionalista ja tenha passado por mentes e coracao, mais dados a melancolicas sonhos mornarquicos.
          Mas sao com estes sonhos, nostalgias de um passado meio esquecido meio imaginario que se ciram identindades de um povo, seja ele Persa ou Portugues...mas o amor a nacao nao vale de nada de o preferimos esconder a sete chaves nas caves bolorentas e cinzentas da memoria, aqui parece me que so partilhando com o Mundo e com outras Culturas poderemos por e ver a nossa propria numa perspectiva mais clara!!
       

Friday, November 01, 2013

Celebrando Connenberg

        
        Celebra se por estes dias em Toronto no TIFF http://tiff.net/ director David Cronnenberg numa exposicao de objectos dos filmes destes "Evolution" (nome da exposicao), sendo este um dos grandes directores da cinematografia canadiana http://www.fandor.com/. Antes de avancar e bom exclarecer para os curiosos que nao existe uma cinematografia canadiana, de facto, existem varias, dependendo da experiencia de vida deses mesmos directores. Esta e tao vasta e aborda tantos temas como o pais em si nos seus contrastes, de facto, e eu ja li isso, o cinema canadiano e um cinema de autor, querendo dizer com isto que cada director, filme e tematica abordada e perspectiva desta, e totalmente individual ao seu criador.
           Este individualismo na forma de fazer cinema nao e de agora, e ate mesmo os filmes de horror canadianos, e sim disse filmes de horror que os ha, poucos ainda asssim, sao totalmente unicos no seu formato e perspectiva, um bom exemplo o filme Pontypool, sugestao pessoal.
         
         Nessa linha de raciocinio aparece Cronnenberg http://www.imdb.com/name/nm0000343/, digo que nem sempre percebi ou gostei de Cronenberg, mas como toda a arte, leva sempre algum tempo ate ela ser digerida tanto emocionalmente ou intelectualmente atravez dos anos e muita reflexao; e assim foi com os filmes de Cronnenberg que fez de mim um critico a um fa, e verdade seja dita, que os filmes deste ja nao sao o que antes eram pois os monstros ou "monstrosidades" com os anos deixaram ser menos sangrentas e grotescas e tornaram se mais psicologicas e emocionais.
           Mas os horrores da mente em nada sao menos horrificos que os da carne, o filme Spider de Cronnenberg exemplifica isso bem de maneira algo perturbante por vezes. Sei que e dificil para muitos perceber Cronnenberg, e ha alguma verdade nisso, e parte desta vem deste nao caminhar pelos caminhos seguros e previsiveis de Hollywood, e esta e uma forma de o perceber. Outra perspectiva e que ele nos faz ver coisas em nos, nos nosso medos, anceidades, fragilidades, ninguem paga um bilhete de cinema para fazer terapia nao e? no entanto e por estes territorios que Cronnenberg nos leva, nem sempre agradaveis, nem sempre pacificos!!
       
        Ha filmes e directores q exigem tempo, pacencia e emocao dos seus espectadores, filmes de facil digestao sao a maioria, e talvez esse seja um dos prazeres cinematograficos, aqueles que pedem tanto quanto dao, pensando bem, o mesmo e verdade nas relacoes entre as pessoas, porque tem de ser o cinema, ou a Arte em geral, diferente? Claro que fugimos para o cinema para nos protegermos da realidade e e la que menos queremos ser defiados, mas esse e o grande valor dos filmes de Cronnenberg, de que vale uma vida que nao olha os seus horrores de frente?....a reflexao continua!!