UM PORTUGUES EM VANCOUVER

Chamo me Tiago Ribeiro, e desde a 9 anos que imigrei para o Canada, mais precisamente, para uma das mais belas cidades do mundo de seu nome VANCOUVER.Aqui irei mostrar e reflectir, sobre esta bela cidade, Cultura e Culturas, a experiencia da imigracao, reflexoes pessoais e sobre Portugal e Canada, entre outros temas e questoes desta VIDA de Imigrante e do MUNDO que me rodeia.. ....VIVE SE ESCREVENDO E ESCREVE SE PARA VIVER...

Thursday, March 09, 2006

.....O Pais do Emigrante e o Mundo....


Perguntam-me varias vezes, no msn, os amigos do colegio, "porque vieste para o Canada?","porque nao ficaste em Portugal?" e a resposta que dou faz-me sempre recuar a minha infancia em Mosambique, passa por Portugal, e termina aonde estou actualmente. A emigracao vem sempre como resultado de um mal-estar, muitos falam do lado economico, social, espiritual..mas muitos ignoram o lado pessoal/individual.


O que segue nas proximas linhas, se tiveres a pacencia de ler e de entender, e a minha visao daquilo que sou e da razao porque sou e sempre me senti, um "Emigrante".
Para comecar, quero terminar com a poesia rectorica e comecar com os Factos. Nasci em 79, nessa altura meu pai estava em Mozambique como cooperante do governo Mosambicano para recontruir o pais, e foi como concequencia das escolhas do meu pai que fui para Mozambuique com a minha mae passada duas semanas de ter nascido.

Em Mosambique torne-me naquilo que Sou, e numa terra em guerra, Fui muito mais do que alguma vez na Vida desde aquela altura. La aprendi e sube o verdadeiro signidicado significado de Liberdade pessoal, Honestidade com o Outro, e Amisade profunda em relacao a aqueles que respeitamos.- Num pais em guerra onde ha fome que mata, que outras licoes se podem aprender vindas das pessoas que sofrem primeiro estes males na primeira pessoa??.., Se pensarmos bem, Hipocrisia, tao familiar aos paises modernos, e arrogancia em tempo de guerra mata, e eles sabem-no.- Mas sao estes valores humanos que aprendi de Mosambique, que fazem as pessoas resistiram/subreviverem a Guerras a Fome e Pobresa. Mas o crime e violencia espreita sempre, na sombra desta sofrida sociedade, como resultado das nesseciades Humanas essenciaisnunca satisfeitas.


Tive empregados negros, mas como e logico nao tinha idade para defenir a diferenca entre mestre e "escravo", e por examplo familiar e da muiti-culturalidade dos seus amigos, nunca aprendi a desrespeitar/ofender alguem diferente culturalmente. Despois dos meus verdes anos, "paradisiecos", em Mosambique seguiram-se os anos de "pesadelo" em Portugal, como acho que devem ser chamados.
Quando cheguei a Portugal aos sete anos sofri um choque, e nao fui o unico na familia, de valores, ideas, e ate "civilizacional"...custou a integracao em Portugal, nao posso negar. Eu portuges e no entanto outros que tinham a mesma nacionalidade que eu, nao pareciam pensar, agir ou ate ser parecidos a mim. Este foi o meu "dilema" existencial, desde sempre, em Portugal; as pessoas que me rodeavam em Portugal nao tinham sentido, visto, vivodo aquilo que eu tinha vivido, como podiam elas me perceber quem eu Era?.


Anos mais tarde, vi que, eu e Portugal, nao fomos feitos para nos compreeendermos, ambos tinhamos diferentes Valores e perpectivas do Mundo (interior e exteriormente). Nunca percebi Portugal (como povo), e os portugueses, dos que conheco, acho que nunca me perceberam a mim, a razao deste desentendimento estava em Mosambique, pois tinha sido la que me tinha formado como individuo. Triste e dizer que nunca ninguem quis honestamente perceber isto em Portugal.

Tentei-me adaptar como pude, cantei num Coro, fiz amigos na escola, fui escuteiro por 13 anos (fui de lubito ate chegar quase a Chefe), pertenci a um grupo de jovens cristao, namorei, voltei ao Coro (Harmonia), escrevi contos e satiras, fiz radio, escrevi num jornal sobre o meu unico refugio e paixao (Livros), como nao me podia eu integrar com tanta actividade social? Mas cinceramente, nunca me senti Totalmente integrado, depois de tudo isto.

Eu defino Integrado, como aquele sentimento que se tem noutro lugar/pais, etc, mas que no entanto, nos parece como se estivessemos na seguranca emocional do nosso Lar. Nao, raras vezes senti isso em Portugal...
Sempre me senti um estranho, e uma ovelha negra, e a minha vida era em Portugal um claro reflexo disso. Exemplo disso que escrevi, sao os poucos e cinceros amigos, que deixei em Portugal, em comparacao, com outros, que sempre "apregoaram aos sete ventos", Hipocritamente, ser meus amigos e nunca o foram Honestamente, e antes, me atacavam na minha ausencia.

Tenho que afirmar que gosto e respeito a nossa Cultura, do nosso Passado Historico (tirando a escravatura e a ditadura), as nossas paisagens, de Norte a Sul, da nossa litaratura, musica. Mas nao suporto, por mais que queira, o concervadorismo que vive entranhado nos nossos valores, a tacalhes de mentalidades presas num passado mais negro que o Futuro que ninguem parece construir; o medo da inovacao/diferenca, a heirarquia feudalistica que existe entre os ricos e pobres (mas que ninguem quer ver), a hipocricia das Aparencias, que faz com as pesssoas nao se apercebam que o Rei vai Nu, as pessoas vao "nuas", porque se escondem por tras daquilo que nao sao. E falta a Honestidade, porque temem as pessoas ser Cinceras, umas com as outras, em Portugal?.

Estas sao as maleitas do meu pais, mas parece que os "Poderosos" nao as conceguem/querem ver, porque se vissem, Portugal seria diferente, e teria um Futuro radiante. Portugal nao sofre so males economicos, sofre tambem de males morais e pessoais (que os portugeses nao vem ou nao querem ver) ha Depressoa nos portugues; pois cada um tenta subrepor-se ao outro, subrevivencia do mais forte, ha falta de respeito pelo Outro. E quanto mais rico e poderosos se - ou se Aparenta ser- quanto mais "rico", mais arrogante o individuo e.


Estes sao os males do Mundo moderno e Portugal/portugueses estao em Crise por terem vendido a Alma ao Diabo da Modernidade, por ter vontade de evoluir. Progresso e bom, mas ha diferentes formas de o alcancar. E hoje, que e Portugal, como Pais? e um pais de contradiccoes/decadencias, a todos os niveis. E todos nos, aprendemos essas contradiccoes nas aulas de geografia, "grandes cidades no litoral e desertificacao e pobresa no interior",

Enquanto os jornais repetem esta, "novidade", ate a exaustao, "os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres", sera que ninguem ve? claro que veem, estastitisticas e o que os "poderosos" veem, quando nao negam, a realidade obvia...e esse, e outro mal Portugues, muitos Numeros ($)(estatisticas) e Brucracia( que pouco resolvem) , como se pode Evoluir resuduzindo tudo a numeros brucraticos??... sera este "paraiso legalista" o Portugal que queremos??
Eu voltarei a estes topicos um dia, agora so deixo uma pergunta, que estao a fazer ao meu Pais? Unam-se e fassam alguma coisa, chegou o tempo de accao, o ze Povinho nao pode adormecer.


Onde esta o Portugal que todos queremos? onde esta a Alma portuguesa?Aonde? Digam-me Aonde esta?? ... nao esta nos Tribunais, nem esta nas grandes cooperacoes/empresas, nem nas Igrejas e seus santos, nem esta nos Bancos, nao se encontra nas Biliotecas ou Universidades, nem muito menos nos monumentos historicos, mas esta na nossa Historia;

Portugal vive sim, dentro daqueles que lutam para pagar contas atrasadas, naqueles que trabalham no campo e que tentam subreviver (como podem), naqueles que sonham por dias melhores, esta dentro daqueles que conhecem o significado literal da Dor/Desespero, esta naqueles que sofrem a concequancias das escolhas dos que Mandam e Podem, mas nada sabem ou sentem, esta nas caras tristes e nas almas dos que vivem sem saber porque vivem, dos perdidos...E Preciso encontrar a Alma perdida de Portugal agora..
Portugal esta nas Almas de todos os portugueses, mas e preciso que esses portugeses se unam e fassam alguma coisa...ou que Futuro tera Portugal? sera que ha Futuro? Qual e Como? Portugal um dia respondera, se quem de direito, Ouvir realmente....
......Mas voltemos aonde deixamos a narrativa, se querem saber, as razoes que me levaram a mim e a minha familia a emigrar, foi tudo dito no paragrafo anterior. No Canada encontrei muito daquilo que deixei em Mosambique e nao sinto, aqui, nada parecido ao que, alguma vez senti, em Portugal, por essa razao gosto do Canada como Pais onde ha espaco para se Ser e nao Parecer.
O Canada curiosamente e um pais que acolhe e sempre a colheu pessoas que procuram alternativas....mas sobre estas alternativas um dia as abordarei aqui, e que meus amigos, todos procuramos solucoes na nossa Vida, uns encontram-nas em "Casa/Pais", enquanto outros buscam-nas no Mundo (exterior)...

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home